DIMENSIONAMENTO DE ESTACAS POR DIFERENTES MÉTODOS SEMI-EMPÍRICOS: Fundações tipo hélice contínua monitorada

Luciano Formento
Data de publicação: 17/12/2019
Orientador por: JULIANO VALDIR DE SOUZA
Engenharia Civil - Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

RESUMO
Para elaboração deste trabalho que visa a determinação da capacidade de carga em estacas nas engenharias de fundações, que alimentam diferentes métodos de dimensionamento no qual mais se aproxima do valor coletado em campo. Neste contexto, o presente estudo objetivou comparar a utilização de dados de SPT e CPT na determinação da capacidade de carga de um elemento de fundação do tipo hélice contínua monitorada (HCM), empregando métodos de cálculo, para então verificar qual deles mais se aproxima do valor medido em campo. Os métodos de cálculo empregados para tal foram: Aoki & Velloso (1975), Decourt & Quaresma (1978), Antunes & Cabral (1996), Teixeira (1996), Philipponnat (1986), Bustamante & Gianeselli (1982) e Pedro Paulo da Costa Velloso (1981). Com isso, percebeu-se que há uma grande diferença entre os valores de capacidade de carga quando calculados por diferentes métodos, seja entre eles e em relação ao valor coletado em campo, evidenciando a importância desse tipo de análise para projetos de fundação. Ao confrontar as capacidades de carga calculadas com aquela determinada no ensaio PCE. Portanto foi realizado uma soma de resistência laterais e de ponta em cada uma das sondagens avaliadas em seus respectivos métodos semi empíricos onde foi escolhida as que possuem menor resistência de capacidade de carga. Conforme a avaliação da Tabela 21 os métodos com maior resistência total foram Aoki & Velloso (1975) em SPT sendo 6131,57 kN e Bustamante & Gianeselli (1982) em CPT 6255,88 kN tendo uma diferença de 32,72% em relação a menor resistência total Decourt & Quaresma (1978) 4208,68kN. Sendo assim dando mais segurança e resguardo ao projetista comparado a prova de carga estática (PCE).

ABSTRACT
For the elaboration of this work that aims the determination of the load capacity in piles in the foundations engineering, that feed different design methods in which it is closer to the value collected in the field. In this context, the present study aimed to compare the use of SPT and CPT data to determine the load carrying capacity of a monitored continuous helix (MCH) foundation element, using calculation methods, and then verify which one most closely approximates the load. field measured value. The calculation methods employed were: Aoki & Velloso (1975), Decourt & Quaresma (1978), Antunes & Cabral (1996), Teixeira (1996), Philipponnat (1986), Bustamante & Gianeselli (1982) and Pedro Paulo da Costa Velloso (1981). Thus, it was noticed that there is a big difference between the load capacity values when calculated by different methods, both among themselves and in relation to the value collected in the field, evidencing the importance of this type of analysis for foundation projects. When comparing the calculated load capacities with that determined in the PCE test. Therefore, a sum of lateral and tip resistance was performed in each of the soundings evaluated in their respective semi-empirical methods, where the ones with lower load capacity resistance were chosen. According to the evaluation of Table 21 the methods with the highest total resistance were Aoki & Velloso (1975) in SPT being 6131.57 kN and Bustamante & Gianeselli (1982) in CPT 6255.88 kN having a difference of 32.72% in relation to lowest total resistance Decourt & Quaresma (1978) 4208.68kN. Thus giving more security and protection to the designer compared to static load proofing (SLP).

Palavras-chave: SPT. CPT. Capacidade de carga. Prova de carga estática. Hélice continua monitorada (HCM).

Registro de patente: Não

Publicação parcial: Parcial

Detalhe de publicação parcial:

Número de páginas: 171

Número de visualizações/download: 74 / 58

Clique aqui para fazer o download do arquivo completo.